Bento XVI – Peter Seewald, O último testamento

BENTO XVI, O último testamento em suas próprias palavras. Uma conversa com Peter Seewald. Tradução de Petê Rissatti. São Paulo: Planeta, 2017, 287 p.

A impressão que se tem é que se está diante de um livro no qual o Papa Emérito fala com grande liberdade interior sobre si mesmo. É maravilhoso ver sua simplicidade, como fala de suas qualidade louvando a Deus, ainda que tímido como é natural; é interessantíssimo também vê-lo reconhecer suas limitações. O entrevistador, Peter Seewald, com respeito e ousadia, faz perguntas realmente muito oportunas e mostrando conhecer bem o entrevistado. Um livro onde saem muitos temas sobre as sujeiras presentes no ambiente da Igreja, as quais Bento XVI trata sem se assustar, mas vendo todas as questões com grande sentido sobrenatural.

Leia esse belo trecho sobre como preparar uma boa homilia? Escutemos como o Papa Emérito o faz: “Agora eu consigo rezar o breviário de forma profunda e lenta e, com isso, aprofundar a intimidade com os salmo, com os Padres da Igreja. E todo domingo eu realizo, como já comentei, uma pequena homilia. Então, deixo meus pensamentos voltados um pouco para ela durante toda a semana para que amadureçam bem lentamente, para que consiga pontuar um texto em todas as suas facetas. O que ele me diz? O que ele diz às pessoas aqui no mosteiro?” (BENTO XVI, O último testamento em suas próprias palavras. Uma conversa com Peter Seewald. Tradução de Petê Rissatti. São Paulo: Planeta, 2017, p. 32).

Posted in Livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Campo obrigatório