Peter BLANK, Lutero e seu tempo. Uma visão geral

Peter BLANK, Lutero e seu tempo, uma visão geral. Tassia Kleine (Trad.). São Paulo: Quadrante, 2018, 174 p.

Martinho Lutero (1483-1546) era filho de pais muito rígidos. Ele apanhou muito e tinha um medo terrível de Cristo, para ele juiz rigoroso e colérico. O pai queria que ele fosse jurista e o enviou para a universidade de Erfurt para estudar, lá ele aprendeu a filosofia nominalista de Guilherme de Ockham e seguidores. Em 1505, Lutero, amedrontado por um raio que caiu perto dele, disse: “Ajudai-me, Santa Ana, que me tornarei monge!”. Contrariando o pai, entrou para o mosteiro de Erfurt, onde se ensinava o nominalismo, 14 dias mais tarde. Vinte meses mais tarde, em 1507, Lutero já era ordenado sacerdote: menos de dois anos de formação! Escreve Lutero: “Apesar da minha vida impecável de monge, sentia-me um pecador, com a consciência atormentada diante de deus, incapaz de crer que seria reconciliado com Ele por meio das minhas obras”. Ele sentia-se um condenado.

Saiba mais nesse precioso livro publicado pela editora Quadrante…

Posted in Livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Campo obrigatório